Criminosos devem ser levados ao Poder Judiciário.


Criminosos devem ser levados ao Poder Judiciário. 


A administração direta e indireta do Executivo, os Poderes da República, os diversos tribunais, tudo é bastante confuso para o cidadão comum, e o brasileiro médio a tudo desconhece.

Junte-se a isso o total desinteresse da mídia em explicar. Pronto, confusão formada! Vejamos:

O Tribunal Marítimo pertence ao Executivo, através da Marinha do Brasil, e nada mais é do que o “Detran do mar”. Suas “decisões” possuem a natureza jurídica de laudos e podem ser contestadas no Poder Judiciário.

O Tribunal de Contas pertence ao Legislativo, e seria um maravilhoso zelador das contas públicas, se funcionasse.

O Ministério Público pertence ao Executivo, não tendo qualquer ligação com o Poder Judiciário, exatamente pela independência do parquet.

E o Ministério da Justiça nada tem a ver com a Justiça, no sentido amplo. É apenas o braço civil e armado do Poder Executivo.

Como se não bastasse o Brasil ainda inventou os “Tribunais Arbitrais”, entidades com personalidades jurídicas iguais ao do Seu José da padaria e que se arvoram no direito de “intimar” pessoas.

Bom, por último deixei a “Justiça Desportiva”, um ser inexplicável cujo valor constitucional se assemelha ao habeas data. Vale dizer, não se pode provocar o Poder Judiciário sem antes passar por ela. Se alguém entender essa aberração do esporte, por favor, me explique.

Bom, o que quero dizer é já passou da hora de o Ministro da Justiça iniciar as representações criminais em face daqueles que atentam contra a honra do Presidente de República. E isso não seria autoritarismo, e sim a plena aplicação do Código Penal brasileiro.

Particularmente, adoraria ver os criminosos virtuais , diante de um juiz imparcial, repetir as ofensas que se faz ao vento contra o Chefe do Executivo. 
E que fique bem claro, não me refiro às pessoais opiniões. Aponto para calúnias, injúrias de difamações. 



Comentários